Toda vez que viajo para o Rio Grande do Sul meus amigos me desejam “bom churrasco” ou pedem “Toma um chimarrão” por mim. Os mais conhecedores falam do “Xis” e suas famosas batatas fritas, mas um prato que poucos conhecem, mas é que tradicionalíssimo é o A La Minuta.

Em uma tradução literal, o À la minuta vem do francês “à la minute” e representam aqueles pratos feito a la minute (feito um em minuto). Muita gente o compararia com o comercial (pratos rápidos feitos por restaurantes populares com várias opções para o cliente escolher) ou até mesmo o P.F. (prato Feito), mas hoje eu defendo que o ã La minuta é muito mais que um PF, é quase uma entidade.

A la Minuta

O A la minuta é um prato rápido muito tradicional no RS

Arroz, chuleta (não chamem de bife por obséquio), batata frita, salada de alface com tomate e um ovo frito com gema mole forma esse time imbatível (embora hoje em dia quase todos os restaurantes sirvam o prato com uma porção de feijão à parte).

O prato é tão exaltado por lá, que em uma provocação do colunista David Coimbra do Zero Hora em janeiro desse ano, o A La minuta foi escolhido pelos leitores  como o prato símbolo da cidade.

Viajo à Porto Alegre com uma certa frequência desde 2004 e confesso o pecado de não ter provado a combinação até essa visita à serra e sugiro à todos: Não deixem de comer um A la Minuta quando estiver por lá.

Preparando o seu próprio A la Minuta

Prepare o Arroz Branco.

Lave a salada. Reserve.

Aqueça o óleo para a fritar a batata frita.

Em uma frigideira ou panela de fundo grosso e bem quente, inicie o preparo da chuleta, fritando-a até que o suco da carne comece a sair por cima do steak, vire salgando o lado frito.

Inicie a fritura do ovo frito.

Monte o prato com 2 colheres de arroz, algumas folhas de alface, rodelas de tomate, a chuleta, fritas e mais fritas. Finalize com o ovo sobre o arroz.

 

Quem fizer o A La Minuta, mande fotos para nós.

A Tradição do Café Colonial gaúcho