Esse review foi realizado por mim, sem nenhum tipo de pagamento por parte do importador desse eletrodoméstico e minhas opiniões são relativas aos pontos destacados no artigo.

Esse review nasceu alguns meses atrás, quando conversava com uma amiga que estava para casar e que me disse que “esse grill é coisa de homem, eu não vejo utilidade nenhuma nele”, e eu retruquei que era o eletrodoméstico que eu mais utilizava em casa.

Quando me casei, a única certeza que eu tinha sobre a lista de presentes era a presença dele. Nunca tinha usado, mas tinha olhado o mesmo em um supermercado e me agradara. Ganhei e logo após o retorno da lua de mel, resolvi estreá-lo. Fiz sanduiche de contra-filet com queijo. Perfeito, a carne cozinhou por igual e o queijo não grudou. Ganhou espaço cativo na bancada de serviços da cozinha.
Visual

O grill não é o eletrodoméstico mais bonito da cozinha e também não é o mais prático. Ele acabou ocupando um espaço grande na área que eu chamo de “eletrodomésticos do dia a dia”, mas vale cada centímetro que ocupa.

O meu é do modelo Família com Estufa transparente, todo cinza e o plático da estufa azul, então ele não ornava com minha cozinha anterior que tinha detalhes verdes. A atual é branca, então qualquer cor ornaria muito bem (ok, já agradei as mulheres com essas frescuras de combinar as coisas).

Praticidade

Nota 10. O uso do grill é realmente muito simples, basta ligar na tomada e aguardar por 7 minutos (informação do manual) e quando a luz piloto apagar, ele está pronto para receber o grelhado.

As placas de teflon, permite que na “aba” superior o alimento fique corado (é levemente ondulada) e na aba inferior, em função de sua inclinação e “canaletas” faz com que a gordura toda escorra para a bandeija coletora. Sim, o alimento fica seco e não se usa nenhum tipo de óleo ou manteiga para untar as grelhas. O grill possui um sistema que permite cozinhar diversas espessuras de alimento. Cuidado com bifes muito finos e hamburgueres muito grossos.

Já a estufa de pães, é pequena para a quantidade de hamburgueres que o grill comporta, porém esquenta o pão como na lanchonete da padaria do lado da sua casa.

Cozimento do alimento

Ponto positivo para o grill aqui também. Seja qual for sua preferência, ele é capaz de fazer bifes mal passados ou bifes bem passados com a mesma maestria, porém o primeiro requer muito cuidado, pois ele cozinha de forma muito rápida.

Uma dica que eu deixo é grelhar salsichas usando essa maravilha. Ele faz com que a “casca” se desprenda da salsicha e da um sabor incrível à ela.

Não use o grill para:

Peixes – ainda não consegui preparar files de peixe, seja de pescada, seja de merluza ou qualquer outro parecido. O motivo são as canaletas para escoar a gordura, que fazem com que o frágil file de peixe se desfaça quando cozido. Peixes como atum e salmão pedem menos cuidado, porém se passar um pouco do ponto ideal, ele se desfaz.

Mixto quente – Mesmo colocando os pés complementares que acompanham o produto (eliminando a inclinação para escorrer a gordura).

Limpeza

Essa parte é a melhor de todas. Para limpar, basta passar o papel toalha com ele quente (não muito quente) que elimina-se 80% da sujeira dos alimentos. O restante, limpa-se com a parte amarela da esponja dupla-face e um pouco de detergente.

Muita atenção para a parte de baixo, pois pode ter respingado um pouco da gordura do alimento cozido.

Atualmente, eu ganhei um segundo grill, que é o Master Grill. Ele não tem a venda nos sites (apenas via televisão) e ele como se fosse uma frigideira e tão competente como o outro.

Por que George Foreman ??

Quando o boxeador resolveu voltar aos ringues, ele estava muito acima do peso e todos estavam descrentes quanto às possibilidade dele voltar à forma física de boxeador. Para isso, foi indicada uma dieta à base de proteína, quando ele ficou conhecido como “Cheeseburguer guy”.

A Salton (fabricante do grill) o contratou como garoto propaganda e posteriormente incorporou seu nome ao do produto. Em quatro anos, vendeu-se 10 milhões de grills. Saiba mais