Colocar uma receita de cachorro quente aqui no Homem na Cozinha, seria chover no molhado. Todo mundo sabe que a combinação Pão careca (sovado) e salsicha,  e surrgemonta um dos ícones da cultura americana.


Origem do Cachorro quente

Sua origem é bastante discutida e não se tem um indício mais forte de qual é a origem verdadeira. A questão é que aqui no Brasil, cachorro quente é sinônimo de comida rápida/barata e fortaleceu-se muito com a chegada das “Towners” em meados dos anos 1990. Seja o cachorro quente da USP em São Paulo, seja o cachorro quente do Rosário em Porto Alegre, ou qualquer um dos que relacionarei no final do post, os hot-dogs brasileiros são uma refeição completa, mas isso fere o princípio básico do Cachorro quente – pão, salsicha, catchup e mostarda. Será????

hotdog

Desde os anos 90, já vimos de tudo ser colocado dentro de tão pouco pão: maionese, ketchup, mostarda, molhos à base de tomates (quentes ou frio), Pimentão e cebola, batata palha, salpicão, maionese caseira, maionese temperada, tomate, beterraba, pepino, picles, ervilha, milho, purê de batata, bacon, requeijão, queijo ralado, cheddar, salsinha e as vezes ainda inventam de “prensar” o tal do pão. Eis que, não cansados de inventar, surgem outros tipos de salsinha que não a viena – defumada, vegetariana, de frango, de peru…

Pensando em entender um pouco mais do universo desse sanduiche americano, queria saber dos leitores do Homem na Cozinha – Qual a receita ideal de cachorro quente?

Usem os comentários para contribuir. Se não tiverem uma receita ideal, qual o ingrediente que não pode faltar no seu cachorro quente??

Relação de Barracas de Cachorro quente famosas em todo Brasil

São Paulo

Barraca de cachorro quente da USP
Rua do estádio universitário, travessa C – USP

Porto Alegre
Cachorro quente do Rosário

 

Esse post será um post vivo. Aguardo contribuições de todos nos comentários.

Crédito da foto: TheBusyBrain