Sempre me perguntam sobre o sentimento de cozinhar. Porque eu gosto tanto de cozinhar, qual o sentimento envolvido, como gostar de algo que tanta gente odeia….

Sempre respondo que minha cozinha é uma extensão da minha terapia, a terapia que eu faço sozinho. Por terapia, entenda o momento em que eu desligo todos os problemas do mundo e satisfazer uma das minhas maiores necessidades – transformar…transformar aquele alimento cru e duro, sem sabor e sem viço em algo saboroso, desejável e que possa ser compartilhado. Inicialmente compartilhando com meus próximos e posteriormente em cada uma das receitas publicadas aqui.


Cozinhaterapia

Acontece que a cozinhaterapia não é apenas a produção do prato. Na realidade a cozinhaterapia atinge a diversos tipos de pessoas. Para algumas, arrumar a casa é o principal objetivo de ir para a cozinha. Arrumar a mesa, cada talher, taças, guardanapos e enfeites….tudo milimetricamente disposto e combinando com as cores do alimentos que serão preparados e chegamos a satisfação de alguém.

A cozinhaterapia também chega àqueles que nada fizeram na cozinha, mas que serão “afetados” com toda essa preparação e participarão de cada momentos dessa celebração degustando com cada dos cinco sentidos cada fase desse encontro.

Pensando nisso,  Philadelphia nos proporcionou a oportunidade de quem sabe termos um momento de celebração como esse descrito acima em um dos maiores templos da gastronomia de Sao Paulo,  o mercado Municipal da Cantareira – o famoso Mercadão.

No dia 18 de agosto esse encontro pode acontecerá e pode ser com a minha presença.

Para que eu esteja lá, preciso que vocês leitores escolham o Homem na Cozinha na votação que acontece no site de Philadelphia. Convide seus amigos e parentes a votar no Homem na Cozinha.

Caso o blog ganhe a votação, eu estarei no Mercadão dia 18 com alguns de vocês.

Reforçando – Vote no Homem na Cozinha, compartilhe nas suas redes sociais, peça que seus amigos votem, pois só temos até o dia 6 de agosto parar votar e ganhar esse concurso.

Conto com vocês.