Imagine-se recebendo um e-mail mais ou menos assim:

“Você foi convidado para jantar e esse jantar ocorrerá à 40 metros de altura”

Pois bem, eu e mais 9 blogueiros fomos recebemos da Brastemp esse convite uma semana atrás e hoje conforme você pode ver na foto acima, tivemos tal experiência.

A Brastemp trouxe para o Brasil o Dinner in the Sky, um evento que nasceu na Bélgica e chegou ao Brasil ano passado após passar por Dubai, Paris, Vegas, Londres….e que basicamente é uma plataforma com 22 lugares, onde chefs de cozinha apresentam sua arte nas alturas.

Bem, vamos à experiência.

Chegamos ao Jockey Clube de São Paulo e um container-lounge foi montado ao lado do guindaste que ergue a plataforma e lá foi feito o aquecimento da subida. Reencontrei depois de muito tempo “minha filha” Anita Cavagnoli e “meu genro” (tá, conheci ele hoje, mas adotei) Lito e os habitués de sempre: Fabi, Julia, Sam, Fugita, Claudia, Cintia, Chris, Leandro (faltou alguém??) e seus respectivos convidados. Papo vai, papo vem, a “grua” baixou bem nos nossos narizes:

E eis que fomos preparados para subir. Cintos de 4 pontas, tal qual no automobilismo, cadeiras com funcionalidade para deitar (que coisa mais sem sentindo a 40 metros de altura :p ) e um medo absurdo de altura, conforme puderam constatar as pessoas ao meu lado (minha esposa e a Anita). A subida é lenta e delicada, sem grandes solavancos e a aquela cidade que estamos acostumados a ver lá debaixo, passa a se transformar em uma grande miniatura que se movimenta, aquela marginal que vive parada no horário de rush, passa a ser um monte de miniatura de veículos que se movem rapidamente, mas confesso que o medo de olhar para baixo ainda era latente. As apresentações e regras de segurança tornaram a subida e ajuste da mesa um processo mais descontraído.

Ao menu

Mas vamos à parte que realmente interessa nesse post – A comida. O chef da noite era o chefe Fred Frank e veio com uma proposta prá lá de requintada.

Entrada

Bouquet de salmão defumado com folhas, creme azedo com dill, ovas e vinagrete de balsâmico e grissini folhado.

A combinação do peixe defumado com o azedinho do balsâmico foi o mais marcante para mim e as ovas… sem comentários 😀

Purê de couve-flor com maçã com camarão regado no azeite de presunto cru.

O azeite completou a combinação do adocicado da maçã e o camarão. O Fred comentou como faz o azeite. Vou tentar e explico se der certo no futuro.

Jus de vitela com mil folhas mandioquinha e perfume de trufas

Desculpe a foto – não deu para esperar. A maciez impressionate da vitela e seu sabor misturado ao da trufa são indiscritíveis (aqui faltou um bom pão francês para “raspar o prato”.

E para terminar a sobremesa…

Brownie com creme batido e calda de frutas vermelhas

Só Brownie?? é…SÓ BROWNIE e digo com a autoridade de viciado em brownie que é sem dúvida o melhor brownie do mundo (o Fred vende no seu ateliê)…

E com um apagar de luzes respentino, deixando a cidade ainda mais iluminada se encerrou o jantar menos óbvio que eu já tive a oportunidade de vivênciar.   Opa..mas não acabou aqui não. Com a proposta do Desobivialize, a Brastemp convidou-nos a preparar um jantar com entrada, prato principal e sobremesa em nossas casas. Contaremos a experiência em nossos blogs e os pratos serão avaliados pelos chefs participantes do Dinner in the Sky. O vencedor volta ao Dinner in the Sky,  terá seus pratos adaptados para a mesa/cozinha do céu e esses pratos serão servidos durante alguns dias a 40 metros de altura.

O medo? Ficou lá alto… 😀

Meus agradecimentos à Brastemp e a LiveAD (em especial ao Fernando e o Samir) pelo convite e principalmente pela oportunidade única.

Algumas fotos: