A paternindade faz com que tenhamos de aquirir, em um curto espaço de tempo, uma nova metodologia gastronômica e um novo perfil de compras de alimentos na compra de supermercado. A paternidade tardia, é um pouco mais turbulenta. Criança com vícios de alimentação, com rotinas diferentes, com hábitos que não são os mesmo que imaginávamos para nossos filhos.

Tenho tido alguns problemas desde a chegada da minha baixinha aqui em casa, pois ela não gosta (também não experimenta )de absolutamente nada de novo que lhe seja apresentado. Vive de frango (à milanesa), macarrão à bolonhesa e catchup (sim, estou exagerando um pouco, mas é a base de seu refinado cardápio).

Outro dia, em uma conversa com amigos também pais (infelizmente não lembro quem passou a dica), surgiu o assunto e veio a ideia:

Cozinhe a beterraba e use a água do cozimento, para fazer gelatina de morango, uva ou cereja.

Hoje, fiz isso pela primeira vez e o resultado foi sucesso total. A baixinha e sua amiguinha comeram e repetiram a gelatina de morango (era de cereja).

Outras possibilidade é ferver Espinafre ou Couve para a gelatina de limão, cenoura para a de abacaxi ou maracujá. O sabor altera-se muito pouco – na realidade adocicado – e a cor no máximo ganha brilho, além de ser nutritivo.


Technorati : beterraba, dicas, gelatina, nutrição, vitaminas