Estreamos hoje, uma nova modalidade de posts aqui no Homem na Cozinha. É o Autor Convidado. Convidarei amigos para publicarem suas receitas e dicas culinárias, Para a estréia, estou aproveitando que fui para Porto Alegre à trabalho na semana passada, e estou pedindo ao meu companheiro de cerveja Daniel Bender, que nos ensine à preparar o chimarrão, como os gauchos fazem. Bom proveito.
Sou Bender, gaúcho de Novo Hamburgo, e vou passar uma receita fácil de chimarrão.

Na real, fazer chimarrão é fácil, por isso que é popular por aqui. Os ingredientes básicos são estes:

  • erva mate (a mais tradicional é a pura, bem amarga, mas qualquer combinação de chás tá valendo)
  • água quente
  • cuia
  • bomba

Modo de preparo

Coloque uma moeda limpa em uma chaleira e ponha a água para ferver. Preste atenção nos sons. A água está no ponto correto no momento em que a moeda começa a bater no fundo da chaleira. A água quente demais queima a erva e estraga o sabor do chimarrão. Guarde em uma térmica. Pegue um pouco dessa água quente e ponha em um copo ou xícara. Adicione um pouco de água fria para deixar a mistura morna. Reserve.

Coloque a erva na cuia, em pelo menos dois terços dela. Atenção, não encha toda a cuia! Coloque a mão em cima da cuia (também pode ser um pires) e vá virando aos poucos até deixá-la quase deitada. Revele um pouco a boca da cuia tirando a mão e ponha um pouco da água morna. Apóie em algum lugar e deixe descansar um momento. Pegue a bomba e enfie ao lado da montanha de erva.

É preciso ir quase até o fim.

Agora é só servir e beber. Só não se fruste com a primeira cuia, pois ela é sempre a pior. Parece erva lavada, mas depois melhora bastante. Algumas recomendações sobre o chimarrão: – não beba rápido demais – não fale demais com a cuia na mão – não use água fria – não beba chimarrão dirigindo (no caso de acidento, a bomba entra na garganta e faz o maior estrago) Na dúvida, clique em mais e siga este video-tutorial gaudério, com direito até a gaúcho pilchado

.

http://br.youtube.com/watch?v=C3Hd3QN5YGY

Crédito da Foto sob CC – Paulo V. F. Barradas