Chili Wiedemann

Dizem que toda pessoa que cozinha tem uma receita sua. Algo que ele faz diferente – como adicionar uma pitada de noz moscada a um ovo mexido – e que deixa aquele determinado prato, por mais simples que seja, com um jeito especial, todo seu. Vale tudo, do Miojo ao ragú. O que importa é realmente ter seu “toque especial”.  Vejam o meu caso por exemplo… eu sou publicitário – atualmente trabalho com mídia social – e um chef frustrado. Herdei de minha mãe a paixão pela cozinha mas, infelizmente, não herdei a habilidade da velha. Ah, mas não sou um caso perdido, acredite. Com o pouco que aprendi me viro muito bem, sem falsa modéstia. Como todo ser humano NORMAL erro as receitas novas com freqüência mas, como sabem, a prática trás a perfeição e com ela nasceu o Chilli Wiedemann.

A carne com chilli, para os não iniciados, é um típico prato mexicano que vai bem com tudo. Para fazer tacos, para comer com doritos, para usar de molho de hot dog – o famoso chilli dog, para comer com inhame, cuscuz, arroz ou o que seja. É quase um Bombril, pode apostar. O segredo de sua versatilidade está no seu sabor marcante e agressivo, na textura singular e nos ingredientes. Se alguma coisa leva bacon, calabresa, carne, feijão e CERVEJA não pode ficar ruim. NUNCA. O prato é simples de fazer e mesmo quando dá errado ainda assim fica bom.

De tanto testar as mais diversas receitas eu terminei desenvolvendo a minha própria cujo preparo deixa qualquer cozinheiro experiente com os cabelos em pé afinal não respeita as técnicas da gastronomia tradicional. É a MINHA receita e eu vou compartilhar ela com vocês.

Primeiro os ingredientes:

1 colher de sopa de azeite
1 cebola ralada ou bem picada
4 dentes de alho amassados ou picadinhos
1 colher de chá de orégano
2 folhas de louro
300 g de carne moída (dianteiro)
150 g de calabresa moída
150 g de Bacon cortadinho em pedaços mínimos
1 lata de cerveja preta
2 xícaras de chá de purê de tomate
1 colher de café de cominho
2 xícaras de chá de feijão cozido (escorrer o caldo)
1 colher de sopa de salsa fresca picada
Molho de pimenta Chilli ou a própria pimenta cortadinha
4 colheres de sopa de queijo prato ralado grosso ou mesmo cheddar

Nada demais, não é mesmo? Agora vem o pulo do gato.

Modo de Preparo

Despeje o azeite na panela e espere esquentar. Sobre o azeite quente lance o bacon cortadinho. Mexa bem até que ele fique dourado. Observe que a gordura do bacon deve se soltar e subir. É hora de jogar a calabresa. Mistura um pouco, deixa pegar calor e lance o alho. Misture bem – com cuidado para o alho não queimar. Quando o cheiro do alho subir é hora da cebola.

Continue mexendo – com carinho, hein? Cozinhar com carinho não é coisa de biba, é coisa de quem quer as coisas bem feitas. Quando a cebola dourar junte a carne. É preciso certo cuidado pra que a carne não embole, quanto mais soltinha ficar melhor. Refogue a carne, quando ela pegar cor adicione o cominho e o louro. Se for preciso use um pouco mais de azeite.

Agora o segredo… a cerveja. Despeje a lata na panela, ela deve cobrir toda a carne. Com alguns minutos vai se formar um molho de cor ferrugem. Agora é experimentar de tempos em tempos até ter certeza de que já não sentimos mais o álcool no molho. Quando não conseguir mais senti-lo é o sinal para adicionar o purê de tomate e o feijão. Mexer bem, jogar o orégano e a salsa.

Tem gente que gosta de macerar o feijão, para deixar como uma pasta, eu particularmente prefiro deixar os grãos lá.

Nesse ponto ele cozinha cerca de 20 a 25 minutos. O segredo é não deixar reduzir demais porque caso reduza é preciso “molhar” com caldo de legumes.

Experimente e acerte o sal, a acidez – se sentir ácido demais por causa do tomate apenas coloque uma pitada de açúcar – e, claro, a pimenta. Essa deve ser a gosto, óbvio, mas chilli não apimentado não vale, né? A pimenta não pode DOER, ela deve ser sentida, deve ser saborosa e dar perfume mas nunca incomodar.

Agora é só comer do jeito que preferir, jogando o queijo ralado por cima. É batata. Com os hot dogs ele fica delicioso. É certo que da forma que você for consumir vale sempre acompanhar de mais cerveja!

Se testarem deixem nos comentários o que acharam… e bom apetite.


16 Comentários
Débora Campos

fevereiro 8, 2010 @ 19:37

Responder

Rapaz.. isso tem cara de ser muito bom! Pena que eu não me arrisco em nada além de miojo e ovo frito. Sou uma vergonha para as amélias do Brasil! rs Mas vou mandar a receita pra uma amiga minha que gosta de cozinhar pra ver se ela se anima a testar. E eu me ofereço para provar, logicamente. =D

J.C!

fevereiro 9, 2010 @ 06:50

Responder

"Cozinhar com carinho não é coisa de biba, é coisa de quem quer as coisas bem feitas" boooa rapaz, parece boa a receita, vou imprimir e levar pra algum familiar do sexo feminino competente no assunto, pq sou uma desgraça

Cobra

fevereiro 9, 2010 @ 06:51

Responder

hahahah boa Cid…

Carolina

fevereiro 9, 2010 @ 07:55

Responder

"… e chef de comidas pesadas, gordurosas e gostosas …"

Concordo plenamente com o 'gostosas' :D

Além disso tudo, é uma pessoa espetacular. Atencioso como ninguém, me deu a receita de um molho de alcaparras para salmão sensacional!!!

sergio guilherme

fevereiro 10, 2010 @ 16:17

Responder

Com certeza vou fazer essa. Talvez dando uma maneirada na pimenta. Não tenho costume de comer coisas muito apimentadas.

Só fiquei com uma dúvida. Sobre a cerveja preta, deve ser do tipo Malzbier ou Caracu?

Eden Wiedemann

fevereiro 10, 2010 @ 16:52

Responder

Sérgio, cada uma dá um sabor distinto de acordo com as suas características próprias, logicamente. Eu costumo usar Caracu, gosto do saber residual que ela deixa.

E quanto a pimenta tente o molho de pimenta calabresa cêpera. Ele não tem lá grande ardor mas deixa um sabor agradável e um perfume muito bom.

Polliana

fevereiro 13, 2010 @ 16:48

Responder

Olá! Nunca fui um primor na cozinha, isso realmente não é um segredo para quem me conhece. No entanto, quando recebi o link dessa receita por e-mail decidi que ia fazê-la, afinal, pela descrição não parecia um bicho de sete cabeças. Convidei alguns poucos amigos, os mais íntimos, claro, e incorporei a Gourmet! O Chilli ficou realmente muito bom, melhor que o que eu sou acostumada a comer em um restaurante especializado aqui em Brasília, creio eu (não é a opinião de uma especialista em gastronomia aqui), que a cerveja deu uma boa incorpada nos ingredientes, junto às ervas!!!!

Acabo de assinar o feed, quem sabe eu não me inspiro para fazer qualquer outra receita!

obrigada!!!

Rosely Vegi

fevereiro 28, 2010 @ 21:06

Responder

Já fiz Chilli várias vezes e não fiquei muito satisfeita com o resultado. Sempre usei cerveja clara, tipo pilsen, e nunca coloquei bacon e calabresa. Essa receita parece muito boa. Vou testá-la e depois volto a comentar.

Danilo Olliver

fevereiro 28, 2010 @ 21:42

Responder

Velho… gostei muito desse blog site, e principalmente desse post. Eden, saiba que vou fazer esse Chili Wiedemann no aniversário do meu pai dia 09/03/2010 se liga na responsa! Parece ser apetitoso. Assinei o feeds e agora estarei plugado nas mais diversas receitas para nós homens hehe.

Milady

fevereiro 28, 2010 @ 21:56

Responder

Olha, nada como uma receita a experimentar quando vc está justamente planejando um regabofe mexicano em casa… Como sempre adoro experimentar variações, essa será a próxima!

Aliás, graças a vc mesmo que vim parar no Homem na Cozinha (colete os créditos aí… rsrsrs) e adorei! Amo a sessão Coquetelando!

Tb não conhecia essa variação com cerveja preta!

Assim que colocar em prática, eu darei o retorno…

beijão

aline

março 6, 2010 @ 08:08

Responder

ba cara,essa receita creio q mata a pau,meu marido e eu fomos a um restaurante mexicano e desde entao to pensando em fazer algo semelhante em casa,adoramos pimenta e comida com ''sabor'' porem a duvida q me ronda eh o lance da pimenta chilli,nao encontro a bendita em lugar algum,tu tem alguma dica??onde posso encontrar?ou um nome ''brasileiro'' p ela,se puder me ajudar eu agradeço,aguardo resposta

Cobra

março 6, 2010 @ 08:40

Responder

Chama Chilli mesmo, você normalmente achará em mercados municipais. Aqui em São Paulo por exemplo, é facilmnte encontrado no mercadão.

Eden

março 6, 2010 @ 11:45

Responder

Aline, se não a encontrar pode usar tabasco ultraforte – mas cuidado – ou molho de pimenta calabresa. O sabor e ardor vai alterar, claro, mas ainda fica muito bom.

sergio guilherme

março 9, 2010 @ 20:21

Responder

Acabei de fazer e comer. Ficou muito bom!

Tive que fazer algumas adaptações: faltou o cominho e a salsa (esqueci de comprar), não usei purê de tomate e sim polpa de tomate (não sei, mas acho que não tem muita diferença) e ainda amassei os feijões pra deixar o molho bem grosso.

Como eu disse num comentário anterior não tenho costume (e nem gosto muito) de comer comida apimentada. Portanto coloquei um pouco duma pimenta calabresa que achei aqui em casa. Pro meu gosto ficou na medida, deixou um ardor na língua bem de leve.

Quanto a cerveja usei a Caracu mesmo, pois lembrei de uma receita de carne cozida que minha mãe faz com Caracu e que ótima.

Fiz ChiliDogs com salsicha Hans tradicional. O melhor hotdog que já comi! E olha que no meio da empolgação e fome esqueci de colocar o queijo.

Nunca tinha comido um Chili, e quando vi os ingredientes, confesso que achei meio estranho feijão e molho de tomate juntos, mas agora posso dizer que vale muito a pena fazer.

E deu uma panelada grande, amanhã é dia de Doritos com Chili. Devo ter Chili pra até o final da semana.

Valeu pela receita!

Kátia

janeiro 20, 2011 @ 08:21

Responder

Adorei a receita! Vou experimentar domingo e farei novos comentários.

Bjusssssssss

Comente

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

author
Poreden
Publicidade
Pop
Publicidade
Arquivos
Fique Ligado! Assine nossa newsletter
Receba todas as novidades do Homem na Cozinha

Todos os direitos reservados © Homem na Cozinha - 2006 - 2016