azeite-limao-siciliano

Azeite aromatizado – limão siciliano

Comecei algum tempo atrás um processo de reeducação alimentar, que para pessoas que adoram comer como eu, é bastante sacrificante.

A grande questão é que nesse processo, pelo menos no início, minhas opções estão bastante reduzidas e a procura por sabores diferentes tem me ajudado a continuar no processo.

Uma coisa que pouca gente sabe, é que durante esse processo não devemos eliminar totalmente a ingestão de gorduras. O que devemos fazer é explorar as chamadas gorduras boas e nas quantidades certas. Uma dessas gorduras é o azeite extra virgem. Resolvi fazer algumas experiências com azeite: ramos de oregano fresco, ramos de manjericão, alho e alecrim… mas fiquei com essa experiência na cabeça – o limão siciliano. O aromado limão em contraste com o aroma do azeite, não poderia dar errado.

azeite-limao-siciliano

Ingredientes

250 ml de azeite extra virgem (não, não pode ser outro)
1 limão siciliano

Modo de preparo

Despeje 100 ml do azeite em uma panela (a menor que você tiver) e reserve o restante.

Usando um descascador próprio, tire a casca do limão, eliminando toda a parte branca da casca (essa parte deixa o gosto amargo) e coloque na panela com o azeite.

preparacao-azeite

Leve ao fogo baixo, até que o azeite atinja 75o C (se não tiver termômetro, até começar a borbulhar). Espere esfriar um pouco e misture com o restante do azeite.

Coloque em vidro esterilizado e guarde protegido da luz.


13 Comentários
Adilson

abril 29, 2011 @ 13:44

Responder

Azeite extra-virgem aquecido a mais de 60°C perde as propriedades e se torna tão bom quanto qualquer virgem por aí. Não que fique ruim, mas é desperdício de ingrediente nobre.

Cobra

abril 29, 2011 @ 13:50

Responder

Adilson,

usamos apenas parte do azeite para aquecer, logo as propriedades da maior parte do azeite é mantida. Além disso, o sabor do azeite extra-virgem é completamente diferente do azeite virgem.

Judson Alves

maio 17, 2012 @ 22:40

Responder

Primeiramente vamos quebrar o primeiro tabu: é evidente que o azeite de oliva cru é o melhor para ser consumido, neste caso o indicado é o extra virgem.

Contudo, o azeite de oliva é uma ótima opção para cozinhar, nas condições adequadas de temperatura não sofre nenhuma alteração, conservando todas as suas características intactas.

O azeite permite todas as formas de cozinhar, pois a sua temperatura crítica é de 210° C a 220° C, sendo que a temperatura para fritar é de 180°C, ou seja, o azeite é melhor do que todos os outros tipos de gordura, pois as outras, por terem o seu ponto crítico de aquecimento mais baixo, se decompõem e deterioram-se a esta temperatura formando substâncias tóxicas.

Diogo

maio 26, 2011 @ 19:08

Responder

desculpa a pergunta besta, mas é para colocar o limão ou a casca no óleo?

Cobra

maio 27, 2011 @ 17:17

Responder

Diogo,

como está escrito e ilustrado na foto, é a casca. O limão possui água e estragaria o azeite.

Marcelo

maio 30, 2011 @ 16:14

Responder

Desculpe a correção, mas o certo é vidro esterilizado. Abraços

Patricia

junho 30, 2011 @ 13:13

Responder

adorei o site, Cobra!!!! tenho uma pimenteira incrível e precisava aprender a fazer conserva de pimenta dedo-de-moça … então procurei no google e encontrei esse site!!!! já postei no facebook algumas dicas suas ok?! parabéns! :)

Joao Paulo Ferreira

junho 16, 2012 @ 15:10

Responder

Boa receita, porém a dúvida: Conserva-se as cascas junto com o azeite no recipiente ou não?

Cobra

junho 17, 2012 @ 19:49

Responder

Não João Paulo. Descarta a casca.

Flávio Duarte

outubro 16, 2012 @ 02:11

Responder

comprar limao para testar.

Girassol Amarelo

outubro 27, 2012 @ 02:11

Responder

adorooo!!

Comente

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

author
PorRicardo Cobra
Publicidade
Pop
Publicidade
Arquivos
Fique Ligado! Assine nossa newsletter
Receba todas as novidades do Homem na Cozinha

Todos os direitos reservados © Homem na Cozinha - 2006 - 2016