Sei lá a origem, mas a combinação é excelente. Comi outro dia em um restaurante e apaixonei-me. Foi o prato principal do meu almoço de domingo de páscoa.

Ingredientes:
2 xícaras (chá) de arroz arboreo
4 colheres (sopa) azeite de oliva
1 colher (sopa) manteiga
½ cebola, picada
1 xícara (chá) de vinho branco, seco
1 ½ l de caldo de galinha
2 pêras (com casca), em cubos pequenos
8 colheres (sopa) de queijo gorgonzola
queijo parmesão, a gosto
pimenta-do-reino, a gosto
Nozes picadas
Modo de preparo:

Preparar o caldo de galinha com dois tabletes de caldo instantâneo e 1,5 l de água filtrada. Deixe ferver e reserve sempre em fogo baixo.
Corte as pêras em cubos. Esse cubos devem ser pequenos, porém não pequenos o suficiente para que a pera “se desfaça”. Coloque os cubos numa tigela com água e suco de ½ limão para que as pêras não oxidem. Reserve.

Coloque o azeite numa panela e leve ao fogo baixo. Acrescente a cebola e misture bem com uma colher de pau por 4 minutos ou até que fique transparente. Se preferir, bata a cebola em um processador antes de refogá-la.
Acrescente o arroz, refogando-o por até 2 minutos em fogo alto, adicionando o vinho na sequência. Até o vinho evaporar é necessário mexer o arroz
Durante aproximadamente 15 minutos, acrescente uma concha do caldo e mexa sem parar; quando secar, junte outra concha.

Acrescente o queijo gorgonzola e as pêras, escorridas, na panela do risoto e mexa até o queijo derreter.

Salpique as nozes picadas e mexa cuidadosamente.

Verifique a consistência: cuidado para não passar do ponto, risoto deve ser “al dente”. Se ainda estiver cru, continue cozinhando por mais um minuto e, se for preciso, junte um pouco (bem pouco) de caldo.

Desligue o fogo, junte a manteiga, não mexa e tampe a panela.
Tempere com a pimenta, mexa o risotto mais uma vez.

Por fim, polvilhe com o parmesão.