Nosso enviado especial em Miami visitou o famoso Nusr-Et, restaurante do Salt Bae. Confira a opinião do Alexandre Jungermann lá de Miami.


O Nusr-Et

Eu confesso que não sabia que existia uma filial do Nusr-Et em Miami mas quando me convidaram, achei que seria um restaurante interessante de se conhecer.
Errei. É bem mais que interessante. O ambiente não foge muito ao padrão deste tipo de restaurante, mas a atmosfera – essa sim – é espetacular. A comida idem.
A razão disto tem um nome: Nusret Gökçe, mais conhecido como “Salt Bae”.
Se você ainda não associou o nome à pessoa, trata-se do famoso chef e (web celebridade) que tempera suas carnes com um característico malabarismo, colocando sal do alto, passando pelo cotovelo, como se pode ver na foto abaixo e em diversos vídeos e fotos espalhados pela web.

2017+2018=Better years Ahead of us#saltbae #saltlife #salt

Uma publicação compartilhada por Nusr_et#Saltbae (@nusr_et) em

Ele não estava lá, mas sua marca está impregnada e totalmente visível, já que os garçons se comportam à sua imagem e semelhança.


Os pratos servidos

Começamos com um Steak Tartar, feito com tenderloin (Filet Mignon no Brasil)
Completamente preparado na frente do cliente, é cortado na ponta da faca e leva cognac, tabasco, ketchup e mostarda dijon em seu preparo.
Após ser enformado, recebe uma generosa cobertura de batata palha, o que faz com que torradas sejam totalmente dispensáveis.
Em seguida, experimentei o NUSRET SPAGHETTI.
O prato recebe este nome porque as finas (mesmo!) lascas de carne, bem assadas e saborosas, podem ser enroladas no garfo.
Completamos a refeição com um belo rib eye, desossado à mesa por um bem treinado garçom, que repetindo os trejeitos do chefe (com e mesmo, porque falo aqui do dono do restaurante), fatiou a peça com precisão – e uma boa dose de show off.
Para acompanhar, aspargos assados, purê de batatas e espinafre. Todos saborosos mas devidamente restritos à posição que lhes cabe: meros acompanhamentos, que nem de longe ofuscam o brilho da estrela principal.
Para encerrar, chá turco (cortesia) e a melhor Baklava que já comi na vida.
Uma generosa fatia, aberta ao meio na nossa frente e recheada com uma bola de sorvete de baunilha, que agrada mais pela consistência do que pelo gosto (É um simples sorvete de baunilha, afinal).
Vale pela experiência embora – com o perdão do trocadilho – o preço seja extremamente salgado 😉
Serviço:
Nusr-Et
$$$$$